[ #Oscar2018 ] As qualidades de "Dunkirk" de Christopher Nolan

quarta-feira, fevereiro 14, 2018


"Dunkirk" de Christopher Nolan é o filme de guerra da vez no #Oscar2018. Se ano passado a Academia valorizou bastante a emocionante história de um homem que decidi ir para a guerra, mas sem nenhuma arma em "Até o último homem" de Mel Gibson, este ano a Academia volta seus olhares para um filme que não tem personagens com quais possamos definitivamente nos envolver emocionalmente, mas que apresenta uma situação de guerra desesperadora de forma quase impecável tecnicamente.

Este filme foi lançado no meio do ano de 2017 e fiz a excelente escolha de assisti-lo no cinema. Dentre os muitos filmes que assistir nas telonas, "Dunkirk" certamente foi uma das minhas melhores experiências. Enquanto que "Gravidade", por exemplo, me ofereceu uma experiência em 3D inesquecível; enquanto que "A Invenção de Hugo Cabret" me ofereceu uma experiência emocional com a sua metalinguagem; enquanto que "Jurassic World" me ofereceu uma experiência pipoca e nostálgica vibrante, "Dunkirk" entra nessa lista como um filme que me ofereceu uma experiência sonora e sensitiva impactante.

O filme, em sua base, é a história sobre o cerco de Dunquerque: local onde estava o exército formado pela Bélgica, França e Inglaterra durante a Segunda Guerra Mundial,cercado pelo exército alemão. O filme conta três períodos de tempo simultaneamente para mostrar como foi o resgate deste exército que contou principalmente com a ajuda de civis. Dentro desse contexto há uma série de personagens ou tentando fugir do cerco ou tentando salvar o exército. Ou seja, há uma história de alguns soldados em terra que dura cerca de alguns dias; há uma história de um civil que decide atravessar o canal da mancha com seu barco para auxiliar no resgate que se passa em um dia; e há a história de um piloto que age para quebrar os ataques aéreos alemão, história que se passa durante uma hora. O brilhantismo do roteiro consegue fazer uma interligação dessas histórias de forma coerente, ainda que confusa em alguns momentos.


Mas, veja, eu não consigo lembrar dos nomes dos personagens. Eu não lembro exatamente dos porquês. Mas, eu lembro perfeitamente da sensação criada por essas histórias, o sentimento de angústia por ver as coisas indo de mal a pior, o sentimento de impotência que eles carregam, lembro do sentimento de luto que permeia a narrativa. E, principalmente, eu lembro do suspense e do impacto criado pela trilha sonora, pela edição e mixagem de som.

A trilha sonora utiliza dos próprios sons de aviões caindo, dando rasantes, além dos próprios tiros e do movimento das hélices na sua melodia caótica. A trilha sonora possui um "tique taque" incessante que permeia todo o filme transferindo ao espectador a sensação de que há uma corrida contra o tempo. É um filme que diz muito a partir daquilo que seus elementos audiovisuais possibilitam. Não é um filme verborrágico como outros filmes do diretor. É um filme com pouquíssimos diálogos, com pouco desenvolvimento de personagens. O foco é a situação, o desespero da situação. É um convite para experimentar sensorialmente um dos momentos de guerra.


A cenas aéreas são espetaculares visual e auditivamente. Os tiros assustam. O inimigo não tem um rosto e sempre está a espreita. 
O que talvez falte a este filme é uma forma de se estabelecer um envolvimento emocional com seus personagens. A falta de desenvolvimento destes é proposital, e sinceramente para mim não fez falta alguma, porém para muitos isto pode ser um grande problema no momento de apreciar o filme. Esta é uma obra no qual é necessário que o espectador se engaje em viver aquilo, se desligue e se conecte a situação; que reflita: "se eu estivesse nesse situação, o que eu faria?". 

O filme foi indicado a 8 Oscars: Melhor Filme, Melhor Diretor (Christopher Nolan), Melhor Trilha Sonora, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Mixagem de som, Melhor Edição de Som e Melhor Direção de Arte. Com chances reais nas categorias técnicas de som.


Para este que os escreve, "Dunkirk" é um dos melhores filmes de guerra já feitos. Sem se apelativo ou recheado de sentimentalismo brega. É um filme que traz algo de novo para o gênero e consegue oferecer algo inesquecível em termos de suspense e ação. Eu não entendo o porquê do hate com esse filme. É, para mim, um do melhores filmes do ano, sem dúvida.

Por Jônatas Amaral

Confira outros textos sobre os filmes indicados ao #Oscar2018, Clicando AQUI!

A FORMA DA ÁGUA // ME CHAME PELO SEU NOME //

You Might Also Like

1 comentários

  1. O que mais eu gostei deste filme é a musica com a que a ambientaram cada situação da historia. Christopher Nolan como sempre nos deixa um trabalho de excelente qualidade, sem dúvida é um dos melhores diretores que existem, a maneira em que consegue transmitir tantas emoções com um filme ao espectador é maravilhoso. Dunkirk é um filme com un roteiro maravilhoso. É um filme sobre esforços, sobre como a sobrevivência é uma guerra diária, inglória e sem nenhuma arma. Acho que é um dos melhores Christopher Nolan filmes é uma produção que vale a pena do principio ao fim.

    ResponderExcluir