[#OSCAR2017] "PASSAGEIROS" (Passengers, 2016)


Eu tenho absoluta certeza que você já ouviu falar muito sobre este filme, e nem sempre muito bem. Contudo, esta resenha é para mostrar o porque de eu ter gostado demais deste filme. 

"Passageiros" é um romance com ficção científica, que conta a história de Jim (Chris Pratt) um dos passageiros da nave Starship Avalon, que está navegando no espaço rumo à uma colônia no planeta Homestead II. A viagem dura 120 anos, contudo Jim acorda 90 anos antes do previsto.

Starship Avalon
Durante um longo período de tempo Jim está sozinho na nave e precisa lidar com todos os dilemas que esses acontecimentos acarretam, o principal deles: sua morte. Afinal, ele não chegará ao destino e muito menos poderá voltar. 

Dentro daquela nave, só há um amigo, Arthur (Michael Sheen), um robô Barman. De imediato quando você olha para a nave e tudo que ela é e pode fazer, lembrarás de "Wall-e". As funcionalidades são bem parecidas. Depois de muito tempo se afogando, as vezes é necessário puxar alguém junto para tentar se salvar. 

SPOILER ALERT (pule um parágrafo)

Jim encontra a máquina de hibernação de Aurora (Jeniffer Lawrence) e depois de quase um ano, decide acordá-la. E essa decisão será o fio condutor de todo o resto da narrativa. Uma decisão imoral, mas que nos faz pensar: O que você faria? E depois, será que valeu a pena?

Desta forma, a narrativa do filme é modificada, pois deixamos de ter uma história de solidão, para termos um romance e as angustias de aceitar a morte e viver o momento. É por conta disto que muitos consideraram o segundo o ato o momento em que o filme sai dos trilhos e perde força. Eu não compartilho desta ideia. É justamente neste momento que o filme ganha força, ao colocar novas cartas na mesa e nos levar para um caminho romântico e sensível. Concordo, porém, que a premissa tinha mais possibilidades a ser usadas do que o romance em si, mas a ideia era um romance nas estrelas. E, isso, não há como negar, é muito belo.

O terceiro ato é onde está o maior problema em termos de roteiro, há alguns furos estranhos e algumas ações podem ser previsíveis. Mas, tenho uma ideia: se você emergir dentro da história, ainda que seja previsível você poderá curtir e se emocionar.

Parece que "Gravidade" e "Interestellar" ditaram um fórmula que tem que ser seguida: Todo filme que se passa no espaço tem que ser reflexivo, profundo e enigmático. Tem que ser? É bom ter filmes assim, mas também é bom ter filmes mais simples, mas sem deixar de ser elegantes e divertidos. "Passageiros" é um filme simples, mas elegante e divertido. 

Eu me apaixonei pelo filme e pelos seus personagens, aos mais criativos há uma boa base para fanfics sensacionais sobre a trama. A principal é: Como é Homestead II ? Que tal imaginarmos? Filme, também é para se divertir.  Certa vez, em uma entrevista, uma jornalista critica de cinema disse que filmes é na sua essência um entretenimento, a não ser que um determinado filme surja como algo para ser levado a sério. Essa reflexão é interessante e carregada de muitos "poréns", contudo cabe a esse filme. É um filme para divertir, então vá ao cinema e se divirta naquele ambiente.

Os efeitos especiais deste filme são perfeitos. Há uma cena memorável de falta de gravidade. Espetacular! E, também, preciso elogiar as performances dos atores que são bem convincentes e bem feitas. 


Assisti este filme na comemoração do meu aniversário e simplesmente filme e o adorei. Vou indica-lo sempre porque é bom. Vá ao cinema, embarque com esses passageiros nessa aventura.

Por Jônatas Amaral



Gostou?
Deixe seu comentário.
Compartilhe com seus amigos.
Vamos conversar. 


Jônatas Amaral

Sou Jônatas Amaral, 22 anos. Paraense, Brasileiro. Formado em Letras - Língua Portuguesa. Um sonhador por natureza.

Um comentário:

  1. Hey, Jônatas!
    Uau! Sua resenha me pegou desprevenida, visto que já tinha uma ideia formada sobre o que retrataria o filme, e me vejo agora completamente enganada. Mas devo dizer, que diante os seus comentários sobre o filme, me vejo ainda mais ansiosa e apaixonada por ele.
    Ainda não tive como assistir, mas com certeza vou. Principalmente depois do que disse. Eu imaginava que ele seguisse esse "roteiro" de trazer algo mais profundo e complexo, mas não era o que eu queria nem o que eu buscava. Então imagina só, você fez minha felicidade!
    Quando eu assistir, venho te contar o que achei!
    Mil beijokas, adorei seu cantinho!
    entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir