[SÉRIE] GLEE - EM BUSCA DA FAMA (SEASON 01)


Entro no Spotify e procuro imediatamente as canções da primeira temporada de Glee para escutar, afinal foi através das músicas que esta série chegou até mim. E foi por conta da mistura da música com um excelente roteiro que eu me apaixonei por ela.

COMO EU SUPEREI O PRECONCEITO COM A SÉRIE

A série começou em 2009 e foi um sucesso imenso, com diversos prêmios para comprovar a sua qualidade e alcance de crítica e público. Durou seis temporadas e muitos comentários. Contudo, você já teve aquela série que você nunca quis ver porque todo mundo gostava? Ou porque você achava que todo mundo ia te avacalhar se você dissesse que gostava, mesmo que muita gente gostasse? "Glee" foi esta série pra mim durante alguns anos, embora gostasse bastante das versões que eles faziam das músicas.

Como isso começou a mudar? Pela música. Eu comecei a escutar alguns álbuns, baixei dois deles e cheguei a comprar o volume 05. E simplesmente adorava as canções, as versões. Porém, assistir a série era outros 500. Confesso, que tinha medo da abordagem dos assuntos ser meio bobo ou cafona demais, ou 'frescurento' demais. 


Como eu comecei a assistir? Faz um mês e meio que decidi numa tarde, procurando séries em um serviço de streaming (Não é a Netflix, ainda não kkk), e disse: Bora assistir? O primeiro episódio foi sensacional. E a pergunta que ficou foi: Porque eu não assistir isso antes? Continuei assistindo e chegou um momento que esses personagens se tornaram grandes amigos de tardes meio estressantes, cujo momento era tão intenso e relaxante que me inspirou num momento o qual eu precisava de ânimo.

Você pode perguntar: Que personagem você mais se identificou?

Eu não sou mais um adolescente, contudo muitos sentimentos desses personagens me impactaram, ainda que eu não tenha vivido tais sentimentos. Não foi surpresa perceber que me identifiquei mais com o professor William Schuester, tanto pelo minha escolha profissional, quanto pelo meu sonho de influenciar a vida das pessoas.


Estou me formando professor nesses próximos meses e assistir de forma equilibrada uma história em que você tem dois lados (professores x alunos) coexistindo e passando por problemas juntos e diferentes dentro de uma escola, foi muito animador e importante dentro da minha formação como profissional e pessoa. E quando chego no estágio percebo que todos os temas abordados na série estão veemente na cabeça dos adolescentes.

A história em sua essência é simples: Um professor que tenta reeguer um grupo de coral, que tem a dificil missão de vencer as regionais para continuar existindo. Mas, como fazer isso em uma escola dividida e aonde ser parte do coral é sinônimo de esquisitice e impopularidade? Porém, através de situações diversas doze alunos completamente diferentes e de grupos diferentes passam a viver juntos e experimentar os problemas da sua idade e até problemas extremos como a gravidez na adolescência. Tudo cercado com música, a forma de arte bela e profunda onde podemos expressar o que somos e que queremos. 

O ROTEIRO

Como você pode ter percebido a essência da história é complexa em sua simplicidade, porém gostaria de destacar a construção do roteiro como um todo e casos particulares. 

Cada episódio, em geral, era conduzido por um tema e uma atividade proposta pelo professor ao coro. No meio de tudo isso, havia a musica dando voz e fazendo parte do roteiro. Desta forma, tudo podia vir abaixo se tudo fosse tosco e acabasse simplesmente em samba e pronto, porém NÃO! ABSOLUTAMENTE NÃO! Existe um grau de realismo e coerência nos atos e no transcorrer da história, que nos leva a.... pensar.

Nós temos uma protagonista que varia entre o extremamente chato e extremamente amável. É fácil odiá-la, assim como é fácil entendê-la! Você tem uma vilã extremamente caricata, porém perfeitamente plausível! Você tem discussões que variam entre o tolo e o perfeitamente normal! É impressionante!

TEM DEFEITOS?

Sim. Alguns episódios falham no ritmo e no excesso de canções, e alguns personagem são dramáticos demais, com ênfase no casal principal. 

COADJUVANTES e SEUS TEMAS SOCIAIS


O homossexual.  A gordinha. A esquisita. A latina. O cadeirante. O esportista. A lider de torcida grávida. São tipos que podiam ser extremamente caricatos e ponto. E são, até determinado ponto, pois cada um tem seu espaço e histórias bem contadas. O desenvolvimento deles é bem fragmentado, mas quando tudo se junta numa cena final linda, tudo faz sentido! 

Os temas que mais me chamou atenção, pela sua abordagem, nessa história foi a homossexualidade e a gravidez na adolescência, temas geralmente mal desenvolvidos nas tramas para adolescentes. 

AVALIAÇÃO FINAL

Hoje eu entendo o porque a série é tão bem aceita e foi um estrondoso sucesso, afinal são 22 episódios que conta uma história única e muito bem escrita. Ainda que não houvesse mais nenhuma temporada, só esses episódios já seriam suficientes para serem assistidos e reassistidos várias e varias vezes. Não sei se me arrependo de não ter assistido antes essa série, pois assistindo hoje pela primeira vez o impacto foi incrível demais.
Se você tem preconceito de qualquer espécie com esta série como eu tinha, por favor, faça um favor e dê uma chance ao primeiro episódio e se quiser vá até o final.

By Jônatas Amaral

Jônatas Amaral

Sou Jônatas Amaral, 22 anos. Paraense, Brasileiro. Formado em Letras - Língua Portuguesa. Um sonhador por natureza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário