[SÉRIES] "WESTWORLD" (2016) ---- ABOUT EP03XS01 "THE STRAY"



Olá pessoal! Como você está?

É importante que eu diga que Westworld já está indo para seu oitavo episódio neste domingo (20/11), contudo eu me atrasei na série e hoje que assisti o terceiro episódio. E isso é ruim? Isto é péssimo, pois minhas redes sociais estão como campos minados de spoilers.

Contudo, vou resolver isto o mais rápido possível. E para isto trouxe minha opinião e destaque sobre este terceiro episódio e se ainda não assistiu, CUIDADO!, pode haver spoleirs.

SINOPSE:

O terceiro episódio se chama "The Stray" e continua a desenvolver a trama, contudo focalizando na personagem de Dolores e Teddy. Ao mesmo tempo em que temos Elsie e Stubbys entrando no parque para ir atrás de um androide que fugiu de sua história original. 

É um episódio sem muitas reviravoltas, mas com uma dose de ação na medida, porém bastante explicativo em alguns momentos, e em outros possuindo a clara função de deixar o telespectador em dúvida.

Neste episódio encontramos uma informação essencial: ouvimos falar pela primeira vez do co-criador do parque chamado Arnold. E ele É o responsável pela ideia de dar consciência aos androides baseado na teoria da mente bicameral, baseada numa teoria real de Julian Jaynes.

De todos os episódio esse foi o mais tranquilo, porém crucial para a narrativa.

A MENTE BICAMERAL


Confuso diante dos acontecimentos com os androides, Bernard se achega ao Dr. Ford para conseguir respostas, já que segundo as análises os androides defeituosos parecem conversar, como um monólogo interior, com um mesmo personagem chamado Arnold.

É através de Ford que descobrimos que o co-criador do parque era Arnold que tinha uma ambição maior que simplesmente oferecer uma diversão superficial. Fica claro na fala do criador que Arnold não entendeu o real motivo do parque e parecia ter planos divergentes. O que aconteceu? Arnold morreu, no parque. O que levanta todas as suspeitas e teorias de que o misterioso homem de preto é Arnold.

Toda essa informação se interliga com o despertar de Dolores, principalmente no final do episódio em que uma confusão de eventos bagunça, no bom sentido, as perspectivas dos telespectadores.

Contudo, quero destacar a teoria da mente Bicameral que me chamou bastante atenção. Encontrei poucas coisas sobre ela, mas ela está ligada a psicologia. Vale muito a pena conferir, assim como eu vou fazer. Essa teoria quando explanada na série, mostra justamente o que tem acontecido com os androides. Essa observação foi feita pelo Arthur do canal Bilheterama e faz todo sentido. 

A BAGUNÇA MENTAL


Destaco a bagunça mental instaurada no fim deste episódio, pois ela oferece uma série de elementos desconexos que a explicação, por enquanto, só fica na base da teoria. Pois, partindo da teoria que temos duas linhas do tempo sendo mostrada na série, significaria que vimos lapsos de memória de Dolores. Por outro lado, nos ajudaria a pensar que talvez esses impulsos de interesse pessoal e consciência da Dolores (teoria da mente bicameral) já haviam acontecido antes. Será?

************************************************************************************

Você já conhece a série "WestWorld"? 

Se sim, me diga o que está achando? Deixe nos comentários ou entre em nossas redes sociais e vamos comentar.

Ainda não? 
Confira mais sobre ela AQUI! E, por favor, assista!!!

Até mais!!
Jônatas Amaral.


[PLAYLIST] ALMA CRÍTICA PLAY #01 - SIA , RENATO VIANA , NEY MATOGROSSO ...


Olá, Como você está?

Se você não sabe, fique sabendo que a música em minha vida é um tesouro valioso que jamais abrirei mão. Estudei música a minha adolescência inteira e por ela criei um amor profundo.

Percebi que pouco falo de música por aqui, desta forma para isto começar a mudar criei uma playlist no Spotify que será atualizada todas as segundas-feiras com músicas que tenho escutado frequentemente ou descobertas musicais que tenho alcançado ao longo desta viagem chamada vida.

Confira aqui:

Nesta playlist você terá de tudo, mas lembrando (é claro!) que é uma playlist que se baseia nas minhas experiências, e isto que quer dizer que estou sempre aberto para sugestões para compor essa lista.


E não acaba por aí, todas as segundas feiras farei um post como este mostrando os destaques da semana dessa playlist. Então, espero que gostem! Não deixem de comentar.

➽➽ DESTAQUE DA SEMANA


⟾ NEY MATOGROSSO - "TRENZINHO CAIPIRA" 


Esta é uma canção que já conheço a certo tempo, pois era uma das minhas músicas favoritas de tocar na Orquestra Jovem Vale Música, quando eu fazia parte. 

Esta é uma composição de Heitor Villa-Lobos um dos maiores compositores brasileiros, e faz parte da obra "Bachianas nº 2". É um clássico da música erudita. A canção ganhou uma letra anos depois pela poesia de Ferreira Gullar.

A principal característica desta música é reprodução de sons de um trem pelos instrumentos da orquestra. É fantástico! Principalmente para quem já tocou esta música e saber como ela é construída! Confira a obra instrumental AQUI!

Atualmente, você pode ouvir essa versão de Ney Matogrosso diariamente na abertura da novela "A Lei do Amor". É uma canção que precisa ser conhecida e apreciada.

⟹RENATO VIANA - "AÇÚCAR" 


Você conhece ou lembra do Renato Viana? Ele foi o ganhador da 4º temporada do The Voice Brasil, merecidamente! O cara canta muito!

Este mês ele lançou seu novo álbum chamado "Sua Arte" que está disponível no SPOTIFY, e misturando um pop com baladas sertanejas, uma canção se destaca. Um canção romântica e que tem tudo para cair na boca dos apaixonados de plantão.

Eu, particularmente, sou muito fã do trabalho do Renato Viana por conta de suas escolhas e maturidade. Vale muito a pena conferir!

⟾ SIA - "THE GREATEST" 


SIA é atualmente ovacionada pela sua capacidade criativa brilhante! Seus últimos dois álbuns são recheados de uma intensidade misteriosa que me encantou, assim como seus videoclipes que apresentam performances incríveis! 

Contudo, umas das canções e clip mais impactantes da cantora, recentemente, é "The greatest". A canção está no disco "This is Acting". O clipe da música é um tributo as vítimas do ataque a uma boate gay em Orlando, que deixou mais de 50 mortos.

A canção e o clipe são estranhamente bem conectados, já que a canção não foi originalmente pensada para ter esta representação, porém no clipe a letra e a atmosfera de terror, unida a ideia de tributo faz desse projeto um dos mais significativos em minha opinião.

A canção levanta um clamor de "Não Desista (Don't Give up)", Liberdade e Sobrevivência. É uma canção que nos toca independente do significado que darmos a ela. 

************************************************************************************

Por hoje é só, mas segunda feira estamos de volta trazendo mais destaques. Não deixe de  conferir nossa playlist e deixa sua opinião e sugestão. 

Até mais! 

Jônatas Amaral.

[RESENHA] "A BONECA FANTASMA" DE FERNANDO NERY


Capa do livro
“A Boneca Fantasma” de Fernando Nery conta a história de Laura, uma estilista que trabalha em uma empresa especializada em fazer bonecas. Laura detém a atenção de grandes celebridades, contudo é por Merlin Navarro que um sentimento de paixão e obsessão se inicia. Esta paixão por Merlim, a partir do momento que deixa de ser correspondida, é transferida para a boneca da atriz que está sendo comercializada. Laura mantém uma relação emocional e sexual descontrolada pela boneca que a manipula.

Tudo nos leva a acreditar que esta obra nos guiará a algo tenebroso e assustador, ou algo próximo disso, já que o livro pertence ao
gênero terror/suspense. Contudo, decepciona nesse aspecto. Há uma tentativa de suspense gerada, mas é quase irrisório. O que é uma pena, pois acredito que o livro possui uma boa premissa.

Quando terminei de ler o livro uma questão ficou martelando na minha cabeça: O que vale mais? (1) Ser inovador no desfecho e ter uma história boa história mal desenvolvida. (2) ser mais tradicional e desenvolver de forma excelente a boa história? – A meu ver, a história se encaminha para a primeira opção.

O livro possui um plot interessante e um final com um argumento até explicável e coerente, admito. Contudo, esta é uma história que tinha mais potencial do que foi apresentado, em prol de um final que é coerente, mas não digo que é bom. Assumo que o autor poderia ter escolhido dar essa informação logo no inicio, e desenvolver a história de uma forma mais calma e com muito mais terror, suspense e, principalmente, profundidade. Profundidade. É o que falta a esta obra. Tudo é muito raso e estereotipado. 


A estrutura do livro varia entre a primeira e a terceira pessoa em capítulos intercalados, mas nem isso faz com que a protagonista tenha nossa torcida, pelo menos a minha ela não teve. Acredito que a boneca é o único elemento legal da narrativa, você acaba até (o que é estranho) gostando dela, afinal o resto é irrisório, não porque eles não tenham potencial, ao contrário, o problema é a falta de desenvolvimento deles na escrita. O final é uma desculpa bem dada, mas acaba impedindo a profundidade dessa história. 

Alguns considerariam o livro para adultos, até acho que o conteúdo favoreça, mas se for pelas questões sexuais não há nada demais, acho que a inserção do sexo é forçado, principalmente na relação de Laura com o namorado, parece que a única coisa relevante para eles dois é isto.

O epílogo é decerto dispensável, principalmente no que tange as respostas da perguntas. 

O livro é uma boa história, que pode empolgar se não esperar tanto dela. Contudo, é uma ideia boa e interessante que merecia mais profundidade. Fico triste em dizer que não gostei do livro e talvez a expectativa gerada pelo próprio livro tenha culpa nisso.


By Jônatas Amaral

Ficou Curioso? Quer conferir?  Então compre o livro pelo link abaixo. Assim você ajuda o Alma Crítica com uma pequena comissão.