[RESENHA] “Como Deus cura a Dor” de Mark W. Baker.

sexta-feira, julho 18, 2014


Deus prometeu a nós que “estaria presente para nos sustentar em momentos de necessidade. É assim que Deus cura a dor”. Estando ao nosso lado. Nunca uma conclusão como essa ficou tão clara na minha mente. Foi um livro que me marcou por trazer à luz perspectivas fortes que envolvem a fé e a psicologia, para tratar os momentos difíceis da nossa vida.

Mark W. Baker estudou durante muitos anos estudando as emoções. Ele afirma que o ser humano possui oito emoções básicas que o ser humano experimenta em sua vida: O sofrimento, o medo, a ansiedade, a tristeza, a culpa, a raiva, a felicidade e o amor. Cada capitulo deste livro é dedicado a cada uma dessas emoções. Partindo delas, chegamos a muitos outros sentimentos que percebemos este ligado a um determinado sentimento ou a vários.


Logo em seu primeiro capitulo ele deixa claro uma visão que não é inédita, mas que por vezes deixamos de lado, sobre como lidamos com os problemas. Ele fala que é inevitável passar por problemas durante a vida, o sofrimento, mas como vamos lidar com eles é que vai definir tudo. Jesus falou sobre isso. Jesus foi um homem que enfrentou muitos problemas e sofrimentos, mas ensinou também como tratar deles. Baker se aprofundou nisso e mostrou isto de uma força sucinta e simples. Utilizou como exemplo as histórias dos pacientes que ele encontrou ao longo de toda sua carreira e apresentou possíveis soluções para problemas que o leitor possa estar passando.

Algo fantástico é como o livro é abrangente. Ele vai retratar diversos tipos de problemas. Diversos tipos de situações. Seja em família, seja entre amigos, sozinho, na velhice e na juventude. A relação de pais com filhos. Casamento. Amores. Um pouco de quase tudo e talvez tudo. 

Ao terminar a leitura percebemos que nem tudo ficou dentro da nossa mente, mas o que fica é justamente o que mais precisamos. Pois, o leitor se depara com a sua vida e acaba dando uma atenção maior naquele exemplo, naquela história, naquele sentimento em que ele mais precisa ser tratado. Isso é uma qualidade incrível. Pois, é um passo para percebemos onde estamos errando ou que podemos fazer.

Deus é o médico dos médicos e na sua palavra podemos encontrar o tratamento que muitas vezes nenhum médico, por mais famoso que seja, consegue resolver. O livro deixa isso claro, mas também não exclui a ciência, mostra como ela andou lado a lado para ajudar tantos pacientes e se puderam ajudar tantas pessoas, pode nos ajudar. Não é uma quebra de braços entre ciência e religião até porque pouco se fala em religião.

Quatro capítulos que me chamaram bastante atenção: O primeiro capitulo dedicado à “dor e sofrimento” justamente por ser a base de tudo que ele falaria, em algum momento da leitura você voltaria ao que leu no primeiro capitulo. Uma frase deste capitulo jamais sairá da minha mente:
“As palavras dos amigos talvez sejam inúteis, mas a presença deles não é. Às vezes, ficar ao nosso lado não é a única coisa que os amigos podem fazer por nós. Na verdade, é o melhor que podem fazer” (pag. 15)
Falar sobre amizade é para este que vos escreve fácil e difícil ao mesmo tempo. É um determinado ponto da vida em que podemos encontrar cura, mas também encontrar problemas. Essa frase me ajudou a rever muitas coisas e pensar outras tantas.


O capitulo 4, dedicado a 'tristeza' me surpreendeu pelo conhecimento que me trouxe. E determinados momentos eu fui confrontando e acredito que você será também, pela visão completamente diferente do que faz a tristeza. O Trecho abaixo pode ilustrar isso:
“A tristeza não é totalmente ruim. Às vezes é o sentimento mais apropriado em certas circunstâncias. E há momentos em que é o único capaz de nos colocar num estado mental que permite que nos compreendamos melhor” (pag. 104)
O capitulo 6, dedicado a 'raiva' é incrível. Pois ao mesmo tempo que quebra conceitos prontos, reafirma outros. Ele vem tratar de muitas coisas que hoje são problemas na sociedade como violência, fúria, ciúme, vingança. Pela primeira vez eu entendi o que é ciúme e o que é raiva de verdade.

O último capitulo foi o meu preferido, pois é o capitulo dedicado ao amor, a base de tudo na vida. Ele me levou à Bíblia diversas vezes. Versículos que eu sabia de cor ganharam um entendimento nunca antes tido por mim. E certezas de que eu estava trilhando um caminho certo. Entendi 1% do que é o amor em suas diversas formas, até porque entender cem por cento amor, acho que nenhum ser humano consegue.

Uma das maiores qualidades desse livro é o fato de ele ser realista, pois ele coloca cada sentimento com seus defeitos, prejuízos, mas também suas qualidades e sua importância, pois como é deixado claro, todo o ser humano, sem exceção irá experimentar esses sentimentos alguma vez na vida, eles fazem parte da vida do ser humano. 

Se você puder ter a oportunidade de ler este livro, Leia. Com todo cuidado, tenho certeza que ele irá ajudar. Pois, ele é um livro que você percebe no final que você nunca está sozinho.


Escolher uma única canção para este livro foi uma tarefa difícil. Por tratar de diversos sentimentos poderia escolher diversas músicas para cada um deles. Mas, por fim, cheguei a duas que resumia e caracterizava o livro como um todo. São duas canções que se interligam.
Você pode conferir no vídeo abaixo as duas canções que são que ainda contém parte de uma breve representação teatral. Espero que esta canção toque as suas vidas.

"Me refaz/És o Deus que me Cura" De Diante do Trono


Por Jônatas Amaral

You Might Also Like

2 comentários

  1. Gostei bastante da capa do livro e da resenha, um forte abraço,
    Blog : livro-azul.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que vá gosta muito do livro! Aproveite!

      Excluir