[#Senna20] Ayrton Senna e Eu.

#Senna20


O medo faz parte da vida da gente. Algumas pessoas não sabem como enfrentá-lo, outras - acho que estou entre elas - aprendem a conviver com ele e o encaram não como uma coisa negativa, mas como um sentimento de autopreservação. (Airton Senna)

Se eu conheci Airton Senna? 

Não tive a oportunidade de acompanhar nenhuma de suas corridas. Não tive a chance de assistir nenhuma de suas entrevistas. De Torcer. De Vibrar. De me emocionar. Não com ele em vida.

Mas, de todos os homens da história do esporte deste Brasil, Senna foi de certa forma um dos que mais fizeram parte da minha vida. 

O conheci pelas histórias que minha mãe e meu pai contavam. Conheci pelos documentários. O Acidente? Nunca soube de detalhes até o dia de ontem. 

Lembro que minha mãe me contou uma história:

“No dia que eu descobrir que eu estava grávida de você, Airton Senna se foi” – Disse minha mãe.

Pensar que eu nasci alguns meses depois de o Mundo perder um dos seus maiores homens, um de seus melhores atletas, é interessante. Saber que depois de anos, Seninha e suas revistas me fizeram ter grandes alegrias. Anos Mais tarde, O Instituto que leva o seu nome, me faria conhecer tantas coisas mesmo nunca tendo vinculo total com ele.



Se essa história significa algo arrebatador e modificar na minha existência? Talvez não. Se eu quiser. Pois há 20 anos, a história desse homem finalizou e chegou até mim das formas mais improváveis. Se eu quiser, a sua história é só mais uma. Mas, não sua trajetória faz parte de mim e deixei que fizesse. Hoje isso é muito claro para mim.

No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem feita ou não faz. (Airton Senna)

O Homem tão determinado, Corajoso e Visiónario. Cheio de Defeitos, Dificuldades, Tão homem quanto eu. Exigente e Batalhador. Inspira-me. Tudo o que conheço sobre ele me ajudou um pouco na minha caminhada de 19 anos nessa terra. 


A Velocidade que ele tanto amava nunca me influenciou. Adquirir um grande carinho pela Fórmula 1. Mas, de tudo o que ele fez, a vontade de fazer um mundo com mais educação foi a semente que foi plantada e aflorou no meu peito.

Eu e Airton Senna. Uma história sem grandes encontros, mas os tão simples momentos, eternamente marcantes.

Dedico este texto à Família de Senna
 e ao Instituto Ayrton Senna.

De Jônatas Amaral


Jônatas Amaral

Sou Jônatas Amaral, 22 anos. Paraense, Brasileiro. Formado em Letras - Língua Portuguesa. Um sonhador por natureza.

Um comentário:

  1. Na data do aniversário do Ayrton eu comentei no Facebook que sentia saudade de algo que não tive a oportunidade de conhecer. Engraçado que apesar de ter crescido sabendo que jamais o conheceria ao vivo e que mesmo apaixonados pelas corridas, jamais o veria correndo ou falando sobre elas, como o Piquet por exemplo, eu consigo sentir sim que o Senna ainda vive. Mesmo sem conhecê-lo, é como se ele ainda estivesse aqui e por isso hoje é um dia especial. Um dia triste, porém ao mesmo tempo um dia para celebrá-lo.

    Parabéns por essa ótima homenagem!
    Abraços,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir