[Pura Magia Disney] "Mogli - O Menino Lobo" (1967) #1

quinta-feira, março 27, 2014


Tudo começou em uma floresta da Índia, quando a pantera Baguera ouvi um ruído estranho ressoando na floresta. Era um filhote de homem.

Sabendo que aquele menino jamais sobreviria sozinho, ali jogado na floresta, Baguera o deixa em uma família de Lobos, que adotam o garoto de forma muito amigável. Fazendo dele um filhote “legítimo” da matilha. 

Alguns anos se passam, Mogli cresce. O Garoto se adaptou a floresta, porém a situação mudou, porque Shere Khan, o Tigre, voltou para aquelas bandas da floresta. E numa reunião extraordinária, o líder da Matilha, percebe que a segurança do menino está abalada, pois o tigre odeia os homens e com certeza não vai querer ver Mogli crescer e saber o que é caçar.


Assim, começa a jornada de Mogli rumo à aldeia de homens mais próxima, jornada essa imposta, afinal o garoto não quer ir para lá. Acredita ser a floresta a sua casa. Baguera é o incumbido de leva-lo e terá que mostrar que é a melhor decisão.

Quando Mogli conhece Balu, o urso mais “de boa” da história das histórias, e começa a querer a aderir a filosofia de vida de Balu, que só admiti o necessário,somente o necessário, as coisas começam a ficar agitadas.  Assim Mogli conhece o orangotango, Rei Louie. Uma tropa de elefantes. A Cobra Kaa, que sabe hipnotizar suas vítimas, antes de comê-las. Além de um grupo de urubus muito afinados e agourentos. 

Opinião

Toda a história de Mogli, do encontro com baguera até a aldeia dos homens, é uma jornada que leva Mogli e o telespectador a um possível entendimento ou a um questionamento: O nosso verdadeiro lugar, onde fica? Nosso lar?

Mogli foi um garoto que adaptou ao convívio da floresta, ali encontrou uma família, mas visivelmente, e o filme sempre parece querer colocar isso em evidência, que aquele não é o lugar de Mogli. Uma forma de evidenciar isso é fazer Mogli andar como um homem, sob duas pernas, o que seria estranho afinal ele foi criado por lobos, e seria natural ele ser como um lobo. Naquele lugar ele é feliz, mas algo falta.

A cena final nos deixa isso claro, O menino lobo na tentativa de permanecer na floresta, tenta “transformar-se” em outros animais: Urso, elefante, ou seja, ele perderia assim a sua identidade ali. Quando ele se depara com a garotinha ele nota que ela é parecida com ele. Mogli se apaixona pela garota, algo que com certeza, ele não encontraria naquelas florestas da India. Não conseguiria cumprir a ordem da natureza: Nascer, crescer, reproduzir e morrer.

A floresta, contudo, não deixa de ser um lugar importante para Mogli. Um lugar que todos nós deveríamos passar para aprendermos algumas coisas. Por exemplo, sua vida na floresta jamais levará Mogli a matar aqueles animais da forma bruta, como obviamente era feito (Isso ainda acontece); Pois, ele conviveu de perto com aquela natureza, com os animais. Mogli, deve ter se tornado um homem diferente de todos.

Na Floresta, Mogli aprendeu 10% de tudo o que ele aprenderia em sua vida. Os amigos que ele encontra são vitais para aprender coisas essenciais para fora da floresta.

Os Personagens

1- Baguera e Balu

São personagens que equilibram a razão e a emoção na vida do menino.

Baguera é astuto e inteligente. Ele vê que Mogli precisa voltar para aldeia. Ama o garoto e ver a necessidade desse retorno. Mostra a Mogli que a vida é cheia de perigos e necessário é a atenção, perspicácia, razão na vida. Nem tudo é um mar de rosas.


Balu é dono de um coração enorme, ama o garoto, é um urso um tanto irresponsável, que vive a vida de forma despreocupada. Ele age usando a emoção e Mogli sente na pele que vivendo “deixando a vida levar” pode ser um problema.

Algo muito interessante é que Balu, mesmo sendo um tanto irresponsável, evolui e mostra o quanto ele pode ser protetor, mostra que sabe usar a razão. E apresenta algo incrível: Viver com o Necessário. De todos os personagens ele é o mais complexo e amado.

2- Rei Louie, Kaa, Os Abustres, Shere Kan

Esses são quatro personagens que Mogli encontra por seu caminho:

Rei Louie é o rei dos macacos e quer duas coisas: Ser o rei do IêIêIê e saber o segredo do fogo dos humanos. É incrível a analogia que podemos fazer com a teoria da evolução humana.

Kaa, é a cobra, acredito ser ele ainda mais perigoso que o tigre, afinal ela tem lábia. Ela sabe enganar, sabe seduzir. E para as crianças isso é muito importante ser mostrado. Falar que precisamos ter cuidado, nem todo mundo que se faz de amigo é amigo. 

Os Abustres são hilários. Porque eles são muito amigos e vivem tentando fazer uma nova “jogada”. Quando Mogli chega ali no pântano, já separou de todos, está numa crise, os abutres são a sua única companhia. A amizade veio até do fundo do poço. É engraçado, porque os abutres geralmente são ligados à morte e ali eles demonstram amizade. Eles são os personagens mais engraçados por suas contradições na tela.


Shere Kan é o vilão. Representa vingança. Ao Mesmo tempo que revela as dificuldades da vida que nos fazem amadurecer, nos faz ver o melhor, mesmo que o nosso querer seja outro.




Histórico

Mogli, ou The Jungle Book, foi o 19º filme de animação da Disney. Estreou nos EUA no dia 18 de outubro de 1967, com grande sucesso de bilheteria no mundo todo, arrecadando mais de 200 milhões de dólares para o estúdio.


Foi o último filme que o produtor Walt Disney esteve ligado como produtor. É o último filme que tem dedo desse gênio, pois ele morreu no dia 15 de dezembro de 1966, quando filme ainda estava em produção. O filme estreou cerca de 10 meses depois de seu falecimento.

Personagem Inédito 


O filme teve um personagem excluído da sua versão final. Que foi o personagem Rocky, o Rinoceronte. Ele seria um dos últimos habitantes da floresta que Mogli encontraria. E depois disso, Mogli cantaria com os abutres uma canção a La “The Beatles” que foi substituída. Essa curta cena, com participação de Rocky e a canção estão contidas nos extras da edição de aniversário do filme, no formato de storyboard.

Novidades

Este mês chegou às lojas a edição diamante de “Mogli – O Menino Lobo”, com alta qualidade de imagem e som. Muitos extras sensacionais. Além do relançamento de Mogli 2, e um Box com os dois filmes.

Compre aqui: Saraiva!

Experiência Vivida 


Mogli fez parte da minha infância inteira. Desde que eu me entendo por gente eu assisto a esta história e mesmo hoje já quase um adulto continuo aprendendo e percebendo meu mundo de uma forma diferente todas as vezes que sento e me deixo adentrar nessa história.


A Música “Somente o Necessário” é mais entoada pelos meus lábios, principalmente quando a vida está um stress só. Eu canto e percebo que a gente pode viver só com o necessário e assim ser feliz. O Extraordinário é demais. Para que ter um computador que caiba todos os arquivos disponíveis na Internet, se eu tenho um que ocupa tudo aquilo que gosto e preciso, ainda assim, sobra espaço.

Mogli me apresentou a floresta, onde a gente aprende tanto antes de voltar para a nossa realidade.

Assim se fez a Pura Magia Disney, até a próxima.

Por Jônatas Amaral

You Might Also Like

1 comentários

  1. Você não poderia escolher um filme melhor para iniciar esse especial. Mogli era meu filme favorito e assistia quase todos os dias, já que ficava no parque no período integral e, enquanto todos dormiam, era o único a ficar assistindo. Apesar de vários filmes, esse sempre era o escolhido pelas professoras e auxiliares kkkk
    Faz muito tempo que não assisto, mas ainda consigo me lembrar das cenas e principalmente da música. Só não imaginava que o filme fosse da década de 60 :o

    Abraços,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir