[RESENHA] “Theodore Boone – Aprendiz de Advogado” de John Grisham



Realizar o crime perfeito seria possível?

Parece que sim.

Um julgamento causa alvoroço na cidade de Strattenburg, pois não é qualquer julgamento, mas sim o maior julgamento da história desta cidade. E o que tudo leva a crer, é que o réu, Sr. Pete Duffy, acusado de ter matado a própria esposa, sairá inocentado. Pois só há provas circunstanciais, e nada direto. Apenas especulações.

O julgamento para população e para os empregados da lei, é um prato cheio, mas Theodore Boone, se verá mais envolvido do que queria no caso.

Theodore Boone é um garoto de 13 anos, filho de advogados e a sua maior paixão é a advocacia. O Menino cresceu em meio aos tribunais, ao escritórios e aos julgamentos. Apaixonou-se por isso, seu maior sonho é ser um grande juiz, como o Juiz Gantry, um grande amigo.

Theo é um garoto que enfrenta todas as emoções e hábitos da sua idade, mas ele não é igual aos outros, afinal ele é um aprendiz de advogado. É constante pessoas, crianças, jovens e adultos pedirem conselhos a ele, sobre como devem agir diante de tal causa, o que ele faz com maior prazer. Até que ele se depara com Julio, que detém uma informação que pode mudar toda a trajetória do julgamento de Duff.

Theo sabe que se meteu em uma situação que está além de suas capacidades, e pede ajuda ao seu tio Ike, que é um figuraça. E será um grande aliado ao longo da história. O que não se podia imaginar é que Theo teria pela frente mais do que ganhar uma causa.

Theo sabe de tudo, tem uma testemunha sem rosto, está diante de um crime perfeito, mas só tem 13 anos.


Essa é a sinopse, premissa, resumo, seja lá como quiser chamar de um das histórias mais instigantes e desafiantes já escritas para o publico infato-juvenil.

John Grisham em seu primeiro livro para o publico infanto-juvenil, traz o estilo/tema que o consagrou: A advocacia. 

O que logo nos chama atenção é a idade do menino e a sua maturidade. Apesar de Theo ter apenas 13 anos, em determinados momentos você parece estar diante de um advogado formado e com grande experiência. Na minha humilde opinião, ele só ainda não tem um diploma.

“Aprendiz de Advogado” é o primeiro livro de uma série, neste primeiro livro, nos primeiros capítulos o autor nos apresentar seu protagonista, sua família, e seu ambiente, de uma forma muito interessante, utilizando uma linguagem simples, porém não deixando de ser instigante. Neste primeiro momento, nos deparamos muito com termos técnicos da área do direito, que são explicados de uma forma muito dinâmica. Alguns termos não são explicados, parte pelo fato de autor imaginar de que seu leitor já o deva conhecer por serem muito comum nos jornais e TV, outros pelo fato de acabarem sendo compreensíveis pelo contexto. Apenas os termos sobre Golfe, ficam um tanto confusos, para aquele que nada sabem sobre o esporte. Alguns podem considerar esta parte um tanto lenta, mas nada de pânico ou stress, porque é como um suspiro para aquilo que está chegando.



O capitulo 5 dá o ‘ponta pé’ inicial para o julgamento que só terminará de fato no último capitulo. Este julgamento foi bem escrito, é como se tivéssemos verdadeiramente o assistindo. Os argumentos dos advogados de acusação, ora parecem coerentes, em outros se tornam fracos, a partir do discurso da Defesa. E quanto mais o tempo passa, as testemunhas, mas fica claro e confuso em quem confiar? Quem está dizendo a verdade? Existem momentos e isso é um dos grandes méritos do autor de colocar em dúvida se verdadeiramente o Sr. Duff é culpado.

John Grisham.
Assim que uma testemunha sem rosto aparece e só Theo sabe quem é, que as coisas começam a mudar. Logo, você pensa o final desse julgamento será surpreendente: assim que o juiz estiver dando a sentença que inocentará o culpado, a testemunha irá entrar e acabar tudo. Bom, pode até ser... Mas, isso é coisa de novela, na vida real isso não acontece. O que torna o desfecho ainda mais surpreendente e te deixa com uma curiosidade aflorada que parece querer ser desesperadamente saciado com o segundo volume da série.

A história, se analisarmos bem, seria um tanto simples de ser resolvida, mas o autor nos coloca inúmeras situações que deixam a situação tensa, e o que era simples, torna-se muito complicado. Com mais este ponto aumenta a minha certeza de que esta história é muito verossímil, e muito bem construída. Dando ao público uma história que ao mesmo tempo entretém e nos trás conhecimentos interessantes. 

Relatando um pouco sobre a diagramação, a Rocco: Jovens Leitores fez um bom trabalho. Trazendo um menino capa que corresponde perfeitamente ao nosso protagonista e dar um pouco o clima da história. A revisão foi bem feita. E a nota do editor no final do livro é uma curiosidade muito bem vinda, pois precisamos levar em consideração que as constituições dos Estados Unidos e do Brasil possuem grandes diferenças.

John Grisham me cativou logo no primeiro livro que li de sua obra e com certeza pode agradar outros tantos leitores ávidos por histórias instigantes e desafiantes. “Theodore Boone - Aprendiz de Advogado” é um prato cheio para os amantes de mistérios e para os leitores que gostam de um bom desafio.

Por Jônatas Amaral

Jônatas Amaral

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

4 comentários:

  1. Quando leio resenhas de livros que solucionam crimes, fico pensando quantos detalhes bobos geralmente resolvem mistérios. Trazendo para nossa realidade, acho que temos crimes perfeitos por causa da negligência que muitos casos sofrem...
    Aproveito para dizer que indiquei seu blog para uma tag. Fique à vontade para responder!!
    http://leiagarotaleia.blogspot.com.br/2014/01/tag-7-things-e-7-blogs.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andressa,
      De fato, muitos livros de mistérios sempre nos darão alguns detalhes ao longo da trama, que podemos notar ou não. Mas, nesse vou lhe dizer, é muito díficil, porque o crime foi muito bem formulado, seria um crime perfeito, se não tivesse uma testemunha.
      Aconselho muito a ler, será incrível, pode acreditar.

      Jônatas Amaral
      alma-critica.blogspot.com.br

      Excluir
  2. Tô fugindo um pouco desse gênero literário, mas achei bem interessante a estória do livro >< Que bom que ele agradou mesmo <3

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jeniffer,
      entendo, o livro possui uma história muito legal, espero que um dia procure sua leitura, é muito legal mesmo.

      abraços!

      Jônatas Amaral

      Excluir