[RESENHA] "A Droga da Obediência" de Pedro Bandeira




As histórias de Pedro Bandeira, com toda a certeza, fez parte e marcou a infância de muitos os que hoje são jovens/adultos. E continuam sendo importante a muitas pequenas, jovens e adultas almas hoje em dia.

As obras de Pedro Bandeira foram apresentadas a mim na sétima série, por um dos poucos professores de português, que conheci, a qual se dedicou a um projeto de leitura no ensino fundamental. Foram três obras e uma delas foi “A droga da obediência” .

Muitos anos depois esta história chegou novamente as minha mãos, a partir de um presente. Eu só não esperava que ao reler a primeira aventura do “Karas” eu pudesse aprender, reaprender e discuti novos temas em uma mesma obra infanto-juvenil.

O livro “A Droga da Obediência” é o primeiro livro de uma série de Pedro Bandeira intitulada “Os Karas”. Este é um grupo de adolescentes formado por Miguel, Calú, Magrí e Crânio que formaram uma organização secreta para investigar o que fosse.

Neste Colégio para jovens da elite de São Paulo, o diretor Cardoso implantou um sistema de ensino diferente. As regras são estabelecidas pelos alunos, ao lado do conselho escolar, assim o colégio torna-se um exemplo e referência de disciplina e qualidade.

Porém, algo de muito estranho está acontecendo. Alunos de várias escolas de São Paulo estão sumindo misteriosamente, e chegou à vez do Colégio Elite.

Com o sumiço de Bronca, Os Karas entram em ação para tentar descobrir o que esta havendo. Com a ajuda bem inocente, inteligente e atrapalhada de um novo integrante do grupo: Chumbinho, Os Karas se metem a enfrentar uma macabra trama, um gangue internacional, que esta sob o comando de um tal Doutor Q.I. Este quer subjulgar a humanidade aos seus desígnios através de uma perigosa droga.

Os Karas terão que enfrentar o mais diabólico dos crimes.

Esta história nos leva a nos enfrentar em alguns pontos e pensarmos um pouco sobre a nossa sociedade.

Diversas vezes o autor nos coloca situações a qual para crianças, jovens e adultos são importantes: Será que esta droga que retira a autonomia, a criatividade e a vida dos jovens é apenas ficção? Será que não somos dependentes de drogas ditas licitas para ser feliz, para dormir, para se ver livre de uma dor? O sistema com suas discussões dispensáveis não é o grande responsável por tudo isso?

Temas tão sérios são abordados em uma trama simples, de leitura rápida, mas muito marcante e chocante em vários momentos.

Os adolescentes são retratados de uma forma muito realista, com suas limitações, desejos e sonhos. O que é brilhante.

A escrita de Bandeira é ágil, tudo tem um porque ali na página. Ao criar sua história, o mesmo coloca elementos que serão bem importantes no final, e digo que para os leitores atentos ao extremo podem chegar a um veredicto sobre o final, antes de ele chegar.

Abaixo se encontra um trecho muito significativo, que resume bem o assunto desta obra e reflete muito o tema deste blog:

“- Eu só entendo que a minha capacidade de criticar tudo o que ouço e vejo e a minha capacidade de contestar tudo o que descubro de errado é que fazem de mim um ser humano” (pag 127)

Um livro para jovens de 9 a 120 anos. Um livro para divertir, refletir, repensar sobre a sociedade.

Por Jônatas Amaral


Jônatas Amaral

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

2 comentários:

  1. Que saudade de ler Pedro Bandeira! De todos os livros que conheci ainda na infância/adolescência, esse certamente é um dos que mais tenho vontade de reler e realmente espero que isso não demore a acontecer.
    Ver essa resenha, por sinal, fez eu me lembrar de que no ano passado sugeri para os organizadores de um evento literário que convidassem o Bandeira para participar e eles, "pseudointelectuais", não concordaram com a ideia. Às vezes é difícil querer incentivar os mais jovens a adquirir o hábito da leitura :/

    Abraços,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  2. Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
    também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog. Paz.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir