[#OSCAR2013] Resenha "A Hora Mais Escura" , Um Filme Excepcional.

11 de setembro de 2001

Eu tinha 6 anos nesta data e nunca me esqueço do que vi pela TV, foi um dia triste na história. 10 anos depois eu acompanhei, ao lado de milhares com toda certeza, a repercussão da operação que matou Osama Bin Landen, o mandante dos ataques ao World Trade Center.

Em 2012 chegou aos cinemas o filme “A Hora Mais Escura” (Zero Dark Thrity, Colombia Pictures, 2012) dirigido por Kathryn Bigelow (vencedora do Oscar por “Guerra ao Terror”).

“A Hora Mais Escura” é um filme excepcional, conflitante: Controverso.

O filme indicado à 5 Oscar, conta a história real de Maya (Jéssica Chastain) uma agente da CIA que está por trás dos principais esforços para capturar o líder da Al Qaeda, Osama Bin Laden. O filme mostra toda a trajetória: dos interrogatórios ao dia 1 maio de 2011, dia em que militares norte-americanos invadiram o território paquistanês, com o objetivo de capturar e matar Bin Landen.

O filme possui um prólogo tenso, que será o estado em que o filme nos deixará até o fim. Ele cativou-me logo neste começo, em que “mostra” o evento que levou a toda àquela história: Os ataques de 11 de setembro.




Logo depois, acompanhos em 6 partes (bem divididas e nomeadas no filme) aquilo que levou àquela hora tão sombria em 2011, e a partir de então o filme nos coloca em um conflito, em controvérsia, pois, não conseguimos inferir que ponto de vista em especifico, o filme tenta defender. Apesar de todo o foco estar na operação feita pelos EUA, por vezes temos criticas durar ao sistema governamental do EUA, a política na polícia, à própria CIA... Por outro lado vemos um sentimento de justiça e vingança sendo aplicados, e que parece merecida.

Porém, o filme também nos mostra um pouco da miséria, dos conflitos dentro de países como Afeganistão, Paquistão, e então as duras torturas feitas pelos agentes americanos torna-se cada vez mais repugnante, revoltável.

O próprio ápice do filme é algo que nos faz pensar: Os EUA matou o maior líder terrorista da história, Parabéns!!! Mas... Espera! Olha quanto dinheiro foi gasto. Você começa a refletir, o que as tropas americanas fizeram com tantos cidadãos inocentes, e quanto os cidadãos foram mortos por terroristas. Os terroristas merecem morrer, mas o governo americano é cruel, tem que sofrer as consequências dos seus atos... 

Esse é conflito que o filme nos estabelece do inicio ao fim. Talvez, em uma interpretação pessoal, o filme quer nos mostrar que não existe moçinho nesta história, e também não há bondade em tudo isso.

Jéssica Chastain, indicada ao Oscar de Melhor atriz, esta incrível no papel de Maya. Consegue passar para o telespectador o sentimento presenciado em cada evento.

Existe uma cena em que a imagem nos mostra toda uma parte mecânica por onde transitam as informações, ligações, códigos do governo americano e da CIA, e, logo depois um chefe e a própria Maya questionam que com dezenas de milhares de informações e nada é feito; centenas de estudos, bilhões de dólares, e nada é feito.

Esse filme é uma obra prima. Nos leva a refletir, criticar, repensar muita coisa e talvez, em minha opinião, esse estado de conflito de ideais não levou o filme a vencer o Oscar de Melhor Filme do ano, porque com certeza, merecia e ainda merece. Todos esses ideais e ideias deveriam ser premiados.

O titulo do filme refere-se a hora em que provavelmente Osama Bin Laden foi morto, cerca de 30 minutos depois da meia noite. Uma curiosidade bem relevante.

Um Cânone. Este filme devia torna-se isto. Em escolas, Nas faculdades de humanas, cada cidadão deve assistir a essa obra tão peculiar e refletir em cada segundo dela.



Por Jônatas Amaral

Jônatas Amaral

Sou Jônatas Amaral, 22 anos. Paraense, Brasileiro. Formado em Letras - Língua Portuguesa. Um sonhador por natureza.

3 comentários:

  1. Nossa, a forma que você falou sobre o filme me fez ficar com muita vontade de assisti-lo; eu nunca tinha visto nada sobre ele, (sou daquelas pessoas que adoram assistir filme mas é tão desligada que não conhece muitos filmes, haha), e adorei a temática. Irei assisti-lo em breve, e espero gostar tanto quanto você!
    www.estejali.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eduarda.
      É um filme que verdadeiramente vale a pena assistir, pode se permitir assistir.

      Até mais!

      Excluir
  2. Olá Jonatas

    É a primeira vez que ouço falar deste filme mas já fiquei bastante curioso. Parece ser uma história bem interessante, vou marcar para assisti-lo.

    Estou seguindo seu blog para acompanhar as atualizações e sempre que puder fazer uma visita.
    Abraços

    http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir