[#OSCAR2013] “Indomável Sonhadora”: Não deixe a lógica quebrar a poesia e o encanto.

quinta-feira, setembro 19, 2013



“O Universo depende de que tudo se encaixa perfeitamente”
É a partir desta afirmação que começamos a nos transportar para a jornada de Hushpuppy. Uma das mais lindas jornadas contadas no cinema.

Escrevo ao som da música tema do filme “Indomável Sonhadora” (Beasts of the Southern Wild, Fox Searchlight Pictures, 2012), aquela que ecoa nos créditos finais, e sabe? Escrevo com o coração transbordando de alegria.


O Filme Dirigido por Benh Zeitlin conta a história de Hushpuppy (Quvenzhané Wallis) que mora com seu pai numa região do estado da Louisiana, onde a pobreza e o abandono são evidentes. Uma região permanentemente alagada, isolada às margens de um rio, chamada Bathtub. Ela está correndo risco de ficar órfã, pois seu pai encontra-se muito doente.
Um dia pai, filha e a comunidade têm que enfrentar as consequências de uma grande tempestade que inunda e destrói toda a região. Eles sobrevivem durante um tempo em um barco, porém vendo que tudo está ‘apodrecendo’ a única opção é explodir a barragem de uma represa próxima.

Bathtub, apesar de ser uma comunidade fictícia, é baseada em um lugar real no mesmo lugar dos Estados Unidos que foi atingido gravemente, como é ‘retratado’ no filme, pelo evento do Furacão Katrina. Nesta comunidade viver pessoas que apesar da insistência do governo para que saiam, resistem em ficar: não entendo isso como um ato de teimosia, mas parece coerente vendo meio que a cultura dos EUA. Para onde eles iriam?

É neste contexto que se passa a história de “Indomável Sonhadora”, que conta com essa dura realidade acompanhada de doses do lúdico, essa é um das vantagens de se ter uma criança narrando uma história.

O filme traz um lado de consciência ambiental, onde se introduz as bestas pré-históricas que supostamente são descongeladas, pelo fato do aquecimento global. Esse ponto ambiental não é o ponto central do filme, contudo tem grande função dentro dele. É certo pano de fundo. Faz-nos refletir, ainda mais, pelo fato de estarmos numa região miserável, pouco retratada e mostrada da ‘maior potencial econômica do mundo’.

As bestas pré-históricas no inicio da história me pareceram um tanto deslocadas, porém no final não é relevante saber se elas existem mesmo ou é fruto da imaginação de Hushpuppy, e dou uma dica:

“Não deixem a lógica quebrar a poesia e o encanto”

No desfecho, esses animais chegam a soar como metáforas para a força humana, a força e coragem que existe dentro de um único, as vezes pequeno, Ser. Sem querer adiantar nada , mas o desfecho é de arrepiar.

Mais da metade do elenco deste filme e da mesma região do estado da Louisiana em que o filme se passa inclusive a protagonista.


Quvenzhané Wallis é como muitos definiram: “uma força da natureza em miniatura”. A menina tinha 6 anos durante as filmagens do filme, e ela domina o filme. É lindo ver cada momento da atriz em cena. Uma atriz tão jovem com uma sensibilidade, força, destreza e concentração em cena espetacular!!! 

Ela foi à atriz mais jovem a ser indicada ao Oscar.

O ator, também estreante, Dwight Henry é de uma qualidade surpreendente. Ele veio da região da Louisiana. Em cada cena junto com Quvenzhané Wallis é melhor que a outra, juntos é um furacão de emoções.

A parte técnica é maravilhosa, principalmente o roteiro que foi indicado #Oscar2013, e do inicio ao fim é coerente, coeso e emocionante.
“O universo inteiro depende de tudo se encaixando apenas certo. Se você corrigir o pecado quebrado tudo pode voltar.”
Precisaria, e poderia escrever diversos ensaios, sobre várias frases desse filme, mas, permitam-me dizer três que se tornaram minhas favoritas e me marcaram de certa forma:

“Animais fortes sabem quando o coração está fraco”
“Às vezes você pode quebrar algo tão ruim que não se pode colocar junto de novo”
“Quando você é pequeno você tem que concertar o que poder.”

Hushpuppy diz, repete e reconfirma que um dia os cientistas, professores... todos sabeiram que um dia existiu uma Hushpuppy que morava com seu pai em Bathtub, e Minha maior missão aqui, não é fazer só uma resenha, mas sim realizar, ou tentar, levar a história desta “Indomável Sonhadora” ao maior número de pessoas que eu puder.



Por Jônatas Amaral

You Might Also Like

0 comentários