A Avenida que Parou O Brasil.

sábado, outubro 20, 2012



19/10/2012 

A noite deste dia foi diferente. Não, nenhum tsunami chegou ao Brasil; o que parou o país (querendo ou não) foi o último capitulo da novela escrita por João Emanuel Carneiro: AVENIDA BRASIL. 

O Brasil parou para saber o final da vingança de nina, o fim de Carminha, quem matou Max, o casamento de Cadinho e suas três esposas, e curtir os momentos finais da turma do Divino; foi impressionante como “Avenida Brasil” conseguiu tanta identificação com o público. Uma história densa, sim, com erros mas o que é a vida sem eles? 



Todos os dias o “OIOIOI” da abertura virava um dos assuntos mais comentados do twitter, bastava um personagem falar algo novo que virava jargão, quem não ouviu ou falou “Tudo é culpa da Rita” ou “Me serve Vadia”? Avenida Brasil em minha opinião foi a novela mais interativa de todos os tempos. 

“Avenida” levou ao público a sede de justiça de Nina, trouxe a tona uma história de vida triste de Carminha que nos levou a pensar: A Justiça não seria uma forma de vingança? Os fins justificam os meios? É possível perdoar certas coisas? – A novela respondeu a todas essas perguntas a sua maneira. 



O Final foi um grande trunfo, pois foi um final humano, Carminha apesar de tudo continuou fresca, rebelde e chique, porém, sentiu o prazer de ser perdoada, de ter uma família, não foi um final feliz para ela, foi um final honesto. 
A Novela teve seus altos e baixos, personagens mal construídos (Ivana); abordagens feitas de formas ofensivas (como o ingressam dos evangélicos), muitas "barrigas", mas nada disso fez o público tirar os olhos da tela. Estaria nascendo uma nova fórmula de se fazer novela? Novelas mais humanas? Onde ninguém é só bom ou mal? 

“Avenida Brasil” desde os primeiros capítulos- que revelou Mel Maia- mostrou que veio para se consagrar, mas ninguém esperou que ela se torna-se o sucesso que se tornou. Consagrou-se.

Méritos aos atores que brilharam: Adriana Esteves (Carminha), Cauã Reymond (Jorginho), Débora Falabella (Nina) , Vera Holtz (Lucinda), Fabíola Nascimento(Olenka) , José de Abreu (Nilo) , Marcelo Novaes (Max) , Helóise Perisse (Monalisa), Marcos Caruzo (Leleco), Eliane Geardini (Muricy), Cacau Protássio (Zezé), Murilo Benicío (Tufão), Alexandre Borges (Cadinho), Camila Morgado (Noemia), Carolina Ferraz (Alexia), Debóra Bloch (Verônica), Juliano Cazarré (Adauto)... Enfim, a todo o elenco e principalmente aos diretores e ao grande Autor. 



“Avenida Brasil” é a Vida, cheia de altos e baixos, lixões, vítimas, maldade, traumas, além de ser cheia de alegrias, amores, famílias, cheia de perdão; Pode haver engarrafamentos ao longo dessa Avenida chamada Vida, mas uma hora o trânsito volta a fluir e voltamos a sorrir. 

“Avenida Brasil” – FIM.

Por Jônatas Amaral

You Might Also Like

1 comentários

  1. Fue una buena novela, pero amo las series. Una amiga me dijo que este 24 de mayo se estrenará una serie que fue grabada en Río de Janeiro . Sirve que la veo y perfecciono algunas cosas.

    ResponderExcluir

DIA DO ESTUDANTE AMAZON